segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

A Jornada do Louco XVI

XVI - A Casa de Deus

Para se libertar de seus próprios preconceitos, O Louco precisa de uma mudança brusca que é representada pela Casa de Deus (16). A Casa de Deus é o colapso dos velhos métodos. Dentre os Arcanos Maiores, ela é a única estrutura construída pelos seres humanos e representa as estruturas internas e externas que construímos para ocultar das outras pessoas nosso lado menos agradável. Ela mostra o ego que construímos e mesmo parecendo como uma proteção, ela é na verdade uma prisão. Em certo ponto o raio atinge e destrói a torre. Este raio é o discernimento e a consciência, e mesmos os maiores reis e rainhas são destronados. A Casa de Deus cairá de qualquer jeito, independente de nossa vontade e por uma força muito maior do que o orgulho humano.



O Arcano da Libertação e da Construção


O céu está coberto de esferas coloridas; dois homens caem de uma torre fulminada por um raio. A torre – localizada num terreno montanhoso, do qual brotam seis plantas verdes – tem três janelas azuis; a maior delas parece estar num andar mais alto que as outras. Não aparece a porta de entrada, na edição Grimaud.
Um raio com várias cores, linhas exuberantes, decapita o edifício, que é arrematado por quatro ameias. Sobre o fundo incolor do céu podemos contar 4 esferas na parte superior, 14 esferas à esquerda, 19 esferas à direita.
Um dos homens está caindo na frente da torre; do outro, mais atrás, vê-se apenas a parte superior do corpo. Os dois estão de perfil. No Tarô clássico, não aparecem tijolos ou pedras caindo sobre os homens, como se colocassem suas vidas em risco.
As pequenas manchas que se observam no chão, na frente da torre, não têm uma definição clara: podem ser pedras, líquido, pegadas.

Significados simbólicos
Rompimento das formas aprisionadoras, liberação para um novo início. Desafios dos momentos de transição.
Destruição da rigidez e das cristalizações desnecessárias. Abertura. Conhecimento.
Desmoronamento e queda. Quebra dos limites de segurança.

Interpretações usuais na cartomancia
Alterações, subversões, mudanças, debilidades. Libertação da alma aprisionada; quebras. Conhecimento súbito. Relances esclarecedores. Parto, crise saudável, transmutações.
Modificação traumática, separação repentina e inesperada. Perdas, insegurança. Desconfiança em si mesmo, inquietação provocada por negócios arriscados.
Benefício recebido devido aos erros de outras pessoas. 
Austeridade, uma tendência à timidez. Temperamento piedoso, religiosidade prática que não deprecia o material.
  1. Mental: Indica o perigo que pode haver em insistir numa certa direção, em manter uma ideia fixa. Advertência para evitar tropeços e precipitações que poderão aniquilar os planos em andamento.
  2. Emocional: Domínio sobre os seres, mas sem caridade nem amor, já que se exerce com despotismo. Tarde ou cedo, sofrerá uma rejeição afetiva.
  3. Físico: Projeto brutalmente abortado. Sinal ou anúncios que não foram levados em conta; deve-se buscar cautela nas atividades e negócios. A chama que decapita a torre pode ser interpretada, no entanto, como uma liberação.
  4. Saúde: não passar os limites das forças vitais, já que uma enfermidade espreita. Se há alguma enfermidade, indica o restabelecimento após um período penoso.
  5. Desafios e sombra: Cataclismo, confusão. Enfermidade. Falta castigada, catástrofe produzida por imprudência. Maternidade clandestina. Escândalo, hipocrisia desmascarada. Excesso, abuso. Presunção, orgulho. Empreendimentos utópicos.
Fonte: Clube do Tarô

Participe: Grupo de Estudos
Conheça nossa Loja: Elo7 - Bosque do Cervo
'Este texto é de ia própria e fica proibida sua cópia, total ou parcial, sem autorização'

Nenhum comentário:

Postar um comentário